Bloco em Alcanede

Alcanede

Bloco de Esquerda apresenta candidatos para as eleições autárquicas em Santarém

Filipa Filipe afirma necessidade de Câmara interventiva na saúde

Filipa Filipe, candidata do Bloco de Esquerda à presidência da Câmara Municipal, acompanhada de Paulo Chora, Francisco Cordeiro e Vítor Franco, reuniu esta segunda-feira com a direção do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses em Santarém.

A candidata bloquista tomou conta do “grande esforço que o pessoal de saúde faz em prol dos utentes do serviço público” e destacou o “grande desgaste que o trabalho por turnos provoca nestes profissionais que chegam a trabalhar 50 horas por semana”. Filipa Filipe valorizou a “excelência de muitos serviços do hospital público” e referiu em particular o caso da oncologia
“em que enfermeiros e outros profissionais dão tudo pelos doentes e trabalham em condições que necessitam de ser melhoradas”.

Voltando à necessidade de reforçar a melhoria dos cuidados de saúde públicos a psicóloga Filipa Filipe defendeu que “devem existir portas abertas aos bons profissionais que foram contratados para trabalhar no hospital de Torres Novas, enquanto decorrem as obras nos blocos de partos e cirurgia em Santarém, pois a carência de profissionais é enorme”; “muitos encontram-se desgastados pela dureza das tarefas e dos turnos” e por exemplo é difícil manter enfermeiros a ganhar mil euros – as carreiras têm estado congeladas - quando no estrangeiro e no privado lhes pagam várias vezes mais, gerando-se uma grande rotatividade de quadros”.

Filipa Filipe desafia outras candidaturas a pronunciarem-se sobre transferência de

competências na saúde do Estado para as câmaras

A única candidata, jovem e mulher, opinou desfavoravelmente sobre transferências de competências que o governo pretende fazer para as câmaras no campo da saúde. Para Filipa Filipe “as câmaras não têm competências nem formação para tal”. “Seria muito pior do que as transferências que se fizeram na educação”. “Imaginem pessoas, sem qualquer formação a trabalharem em hospitais como agora se faz nas escolas por Contrato de Emprego-Inserção” questionou a candidata.

Assim Filipa Filipe “desafia outras candidaturas a pronunciarem-se sobre transferência de competências na saúde do Estado para as câmaras”. “Os cuidados de saúde melhoraram um pouco com o fim do governo anterior, pelo que as câmaras não devem aceitar um retrocesso”.
O Conselho Consultivo do Hospital de Santarém, onde “Ricardo Gonçalves tem assento em representação da CMS, também tem de desempenhar um papel interventivo na melhoria dos cuidados de saúde no concelho de Santarém” defendeu Filipa Filipe após reunião com o Sindicato dos Enfermeiros.

A Câmara Municipal “deve ter um papel pró-ativo na melhoria dos cuidados de saúde para todos e não priorizar a entrada de novos hospitais privados”.